sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

[Diário] Músicas, fanfics e produções artísticas.

"It's all okay, you give me young blood
It's coursing through my veins, it's real love
Here inside my heart it's crystallised
Like it's framed in time and never tainted"

Claro que já falei que estou apaixonada pelo cd novo da Sophie Ellis-Bextor, mas eu repito: estou apaixonada pelo cd novo da Sophie Ellis-Bextor! Adoro gostar muito de algumas músicas.

Já ouviram a trilha de Catching Fire? Eu comecei o ano publicando trechos de músicas dessa trilha e estou trabalhando na minha mente, nos momentos Runaway Daydreamer, a série de fanfics que quero escrever usando elas. Vai ser de Teen Titans. Aguardem.

Estou super feliz de estar recebendo pequenas propostas de trabalho nas áreas que eu estou aprendendo na faculdade. Rende uma graninha, dá para eu treinar e além de tudo, dá pra eu comprar coisas para meus cosplays (visto que a situação financeira tá apertada).

Ontem inaugurei minha fanpage no facebook, se chama o Ka e a Miragem (tal como todas as minhas páginas no momento). Não espero muito dela, ainda não sei separar o conteúdo direito, mas espero que as pessoas gostem!

Vou postar um desenho que estava no velho caderninho, eu fotografei e pintei.




quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

[Música] Bom humor, Sophie e outra Ravena

"It's just my imagination
Running away
Girl's gotta have a little daydream
It's a secret escape
It's just my imagination
Running away
Don't worry baby, I'm here to stay"

Bom acordar bem! Esta noite os gatos dormiram no quarto com a gente, foi engraçado. E hoje de manhã foi gostosíssimo conversar com meu amore... É tão bom combinar tanto com outra pessoa! E o céu está claro (o dia será quente), mas hoje eu tenho comida de casa no trabalho, não tinha trânsito no caminho, coloquei as novas músicas da Sophie Ellis-Bextor no carro e estou bem humorada. 

Aliás, estou ouvindo o álbum (que já comprei faz uns meses, mas chegou faz umas semanas) pela primeira vez agora. E estou amando cada música. Ele tem um contraste bem grande com o último cd que ela lançou, mas combina tanto com o momento agora como o outro combinou no momento. Assim que eu ouvir mais algumas vezes, vou preparar uma postagem com minha opinião sobre todos eles e recomendar sempre. Acredito que ela seja a única artista que me faria sair de Brasília para ir ver um show dela em outra cidade se viesse pro Brasil. E talvez eu planeje a próxima viagem internacional pensando nisso. 

Ainda alérgica, mas ontem comecei a tomar corticoide e hoje dormi relativamente bem (talvez por isso o bom humor). Até lembrei de me mandar a marca do blog pra mim mesma e agora vou aplicar em todas as ilustrações do sketchbook, para poder usar as ilustrações também na página do facebook (uma hora vou ter que inaugurar aquilo).


quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

[Diário] Alergias, intolerâncias e hábitos.

"You better believe I'm coming
You better believe what I say
You better hold on to your promises
Because you bet, you'll get what you deserve"

Estou lenta. Sempre fico mais lenta que de costume quando estou doente. Na verdade estou no meio de uma crise alérgica em que não posso ignorar os fatores: estou trabalhando com arquivos e papel velho sempre prejudica e tenho dois gatinhos e uma casa cheia de pelos (e uma caixa de areia pra limpar). Isso meio que não ajuda a sarar logo e já apelei pros remédios. O negócio é torcer para não atacar a sinusite (apesar que as dores na face ontem já sinalizaram existir) porque se eu tiver que voltar no médico vou ficar com raiva.

Hoje a mulher dos lanches tinha bolo de milho e eu perguntei se tinha trigo. Ela respondeu que sim e eu perdi a fé na humanidade. Como que bolo de milho vai trigo? É tipo por trigo no pudim pra endurecer, muito injusto. Essa vida de ter intolerância é um tanto ingrata. Lactose ainda dá pra driblar (graças ao maravilhoso complemento alimentar importado: enzima lactase), mas glúten, gente, que agonia. Eu sei que as pessoas com verdadeira alergia a glúten sofrem horrores desde crianças, mas eles estão condicionados e digerem melhor (com o perdão do trocadilho) a ideia de não poderem comer algumas coisas, quando se adquire isso adulto é tão penoso. Agora eu compreendo porque algumas pessoas com diabetes adquirida na vida adulta acabam não conseguindo controlar a glicemia, ou pessoas com peso alto não simplesmente param de comer, é difícil mudar hábitos alimentares enraizados. Lembrando da postagem de ontem, não me julguem se eu me empanturrar de bolo e pão de queijo, eu sou gente, eu não consigo viver de chá.

Bom, pelo menos eu diminuí boa parte dessas substâncias deliciosas e nocivas, claro que não consegui (quem sabe isso seja um 'ainda') tirar isso da minha dieta. Impor uma dieta tão restritiva de uma vez não é muito efetivo. Fora lactose e glúten, tem pelo menos mais uma lista de 20 alimentos, geralmente gostosos proibidas, incluindo café, condimentos, conservantes, chá preto (apenas choro), algumas frutas, e alimentos gordurosos. Então nem me sinto mal por não ser vegetariana, porque se fosse já teria secado e morrido.

Mas outros hábitos são mais prazerosos e podem me ajudar, até hoje só faltei um dia de academia e vou procurar outra antes dessas aulas acabarem (é por semestre) para não parar. Me sinto bem depois de ver os resultados de pouco mais de um mês de musculação, não perdi peso, mas acho que perdi gordura, meus braços e pernas estão mais firmes, isso incentiva. Fora que (tirando essas alergias) a saúde deu um salto de qualidade. Não quero parar!

Desenho de dias atrás.



terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

[Polêmica] Sobre livros, filhos e tabus.

"When 
When will the icicle melt, 
And when 
When will the picture show end 
I should not have read the paper today 
Cause a child, child he was taken away"

Saudades de ouvir Cranberries, vou arrumar minhas playlists e colocar pra tocar de novo. Como eu disse, estou lendo (bem lentamente) Admirável Mundo Novo e tem várias coisas sobre a sociedade distópica do livro que me fazem pensar que o natural e o não natural para o ser humano na verdade nem existem. É como uma série de sugestões e tradições que carregamos por toda história que nos fazem agir de determinadas formas. 

Acho que todos os preconceitos vêm dessa carga histórica e que hoje temos muita gente disposta a quebrar com essas tradições prejudiciais que tanto fazem sofrer. Os humanos, uma vez dessa espécie, são todos iguais, com sentimentos iguais, com capacidades iguais, mas eles mesmos se classificam, se segregam, e julgam quem é e quem não é digno de ser feliz (assim é no livro, assim é na vida). 

O que me motivou a fazer essa postagem foi uma conversa entre amigos no twitter que dizia que algumas pessoas não nasceram para ter filhos, e mesmo assim tiveram. Isso realmente é um tabu hoje em dia, algumas pessoas têm filhos porque parece obrigatório como etapa de vida. Bom, e se eu disser que não é? Eu, por exemplo, não estou pronta para dizer se quero ou não ter filhos. Na verdade, estou muito inclinada a não ter. Sou muito negligente, já tranquei meu gato no guarda-roupas e do lado de fora da janela sem ver, já saí e deixei eles sem comida por horas (eles viveram), já esqueci de alimentar peixinho beta. Imagina ter uma criança totalmente dependente de mim o tempo inteiro. É demais para minha mente egoísta. Mas as pessoas não pensam nisso, elas não entendem que um filho é outro ser humano, pra eles é apenas uma etapa... É isso que transforma o mundo num lugar terrível, pessoas despreparadas criando outras pessoas despreparadas.

Isso de tabus da sociedade é uma coisa engraçada. Eu frequentemente me pego no canal NatGeo vendo programas sobre o assunto, tem de tudo. Apesar de serem assuntos polêmicos, eu gosto de ver e tento entrar na vibe de 'tudo é natural, o humano que não acha'. Se a pessoa quer se tatuar inteiro, pode ir. Se alguém quer se vestir de bebê numa fantasia sexual fora da realidade, eu não tenho nada a ver com isso. Se o casal tem relacionamento aberto, se o cara prefere amantes de borracha, se a pessoa é prostituta pra ganhar a vida, qual o meu envolvimento nisso para criticar? Qual minha qualificação para julgar? Nenhuma! Nem eu, nem nenhum ser humano deveria julgar alguém que está apenas vivendo a sua vida sem prejudicar ninguém. E o que todos fazem? Julgam, porque são humanos e é isso que fazemos.

Só por hoje não vou julgar ninguém. Vamos lá. Deixo a lineart de um desenho velho, porém recém passado para o aplicativo, que quero pintar (desenterrei os desenhos velhos e vou pintar todos!), ideias de cores e texturas?



segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

[Diário] Clone, Gipsy Danger e Sabine.

"Solidão, o silêncio das estrelas, a ilusão
Eu pensei que tinha o mundo em minhas mãos
Como um deus e amanheço mortal

E assim, repetindo os mesmos erros, dói em mim
Ver que toda essa procura não tem fim
E o que é que eu procuro afinal

Um sinal, uma porta pro infinito irreal
O que não pode ser dito, afinal
Ser um homem em busca de mais
Afinal, feito estrelas que brilham em paz"

Estou podre de alergia. Vias aéreas agredidas, olhos melequentos, garganta ruim e pra completar, duas aftas. Não posso mesmo ficar chateada, ataca tudo.

Hoje vim pro trabalho ouvindo as músicas da trilha sonora nacional de 'O Clone'. Gosto de 80% das músicas, elas me fazem viajar. A primeira referência ao meu apelido veio de uma dessas músicas. Eu não gostava pessoalmente dessa música do Lenine, mas ouvindo hoje, alguns belos 13 anos depois, até que faz todo sentido.

Mais uma vez não postei no fim de semana, mas acho que nem vale tanto à pena, vou deixar pra postar só se realmente tiver algo extraordinário que não possa esperar. Ontem vi Pacific Rim, foi muito bom, realmente tinha que ter ido ver no cinema, a tela da televisão ficou pequena para tanto detalhe. Gostei muito, vou dar uma busca nos detalhes por aí.

Semana passado fui explorar os personagens da nova animação de Star Wars, agora pela Disney e em breve estarei dissecando as personagens femininas, já gostei das duas!

Vou deixar vocês com uma ilustração que fiz ontem direto no sketchbook pro. Ainda prefiro desenhar primeiro no papel e depois passar para o app, mas esse foi de boas, saiu no meio da conversa feliz dos amigos. A versão que eu coloco aqui é a que está no instagram (cortada, com filtro) porque esqueci de me enviar o que está no tablet.


sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

[Agradecimento] Amigas Annas, Postagem Sombria e Vídeo Sketch.

"Your eyes, they shine so bright
I want to save their light
I can't escape this now
Unless you show me how"

Tô repetindo música mesmo por motivos de: caramba, ela só se encaixa tanto. Inicialmente eu quero agradecer às minhas amigas lindas que vieram me salvar de uma onda particularmente tensa de tristeza e apatia ontem. Ultimamente estou sensível a estímulos negativos e positivos do ambiente, então toda intervenção de amor é válida para me animar, sempre.

Como eu citei nos comentários, eu me sinto muito distante das pessoas, mesmo que elas estejam ao meu lado sempre. Eu fico muito feliz quando estão fisicamente próximas, mas quando elas se vão eu fico com a impressão estranha de que eu não pertenço com elas. Dá uma dorzinha dentro, aí eu fico daquele jeito louco de ontem. Ainda bem que as pessoas que me amam estão aí pra me socorrer nesses momentos. Só que aí eu me sinto culpada por ter preocupado as pessoas, então muito obrigada por entender e ficar comigo, mesmo eu sendo maluca. Muito obrigada à Angélica que veio se declarar aqui pra mim, aquela linda, também te amo. À Laís, que também tava passando por um momento complicado, mas mesmo assim veio me animar, também te amo e estou aqui pra você. À Yoko, que veio ser uma fofa distribuidora de amor, também te amo... Enfim, muitos agradecimentos, vou tentar ser mais normal, gente.

Nessas ondas de neuras, estava tentando ocupar a mente e olhando o tumblr e acabei reblogando uma postagem sinistra que me trouxe lágrimas aos olhos (é Frozen me matando de chorar desde que eu vi). Link pra postagem aqui! Enfim, isso me faz refletir o talvez de eu me sentir longe das pessoas, eu costumava brincar com uma amiga do trabalho (que saiu já) sobre isso de ter vozes na cabeça, acho que todo mundo tem, mas todo mundo tem que aprender a conviver com elas. As minhas são particularmente chatas, e tem uma que fica martelando tal qual a da postagem: 'as pessoas não gostam de você de verdade', 'ninguém se importa com que acontece com você', 'você nunca vai ser boa o bastante'. Meio que as vezes ela me sufoca, talvez isso tenha acontecido ontem, felizmente, outras vozes de fora sempre falam mais alto e inibem essa loucura. Mas a postagem meio que me assustou em sua verdade. Acho que não só a mim.

Uma respiração profunda, duas, estou de volta. Não vou me perder nessas coisas.

Vamos falar de coisa boa, e não é Tecpix! Ontem estava fazendo um sketch novo no iPad e conseguir gravar todo o processo, eu não sei quanto às outras pessoas, mas eu adoro ver a animação de como os desenhos nascem. Então hoje, além de ilustração, tem três curtos vídeos de como ela nasceu. Espero que achem interessante.

Parte 1:

video

Parte 2:
video
Parte 3:

video

E resultado:


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

[Frio] Humor ruim, liberdade capilar e 'defeat the Hans'.

"Clowns that only let you know where you let your senses go.
Clowns all around you its a cross I need to bear.
All this black and cruel dispair, this is an emergency
Don't you hide your eyes from me, open them and see me now."

Impressão fortíssima que recebi um 'nobody cares' ontem e por isso estou muito desanimada em continuar isso aqui. Mas como tá chovendo e eu estou ligeiramente deprimida (sério, tenho que achar um profissional pra esse meu humor), não vou decidir nada.

Estou dando um gelo na colega de trabalho que falou mal do meu cabelo. Minha ideia é que as pessoas tenham o direito de assumir seus cabelos como eles são de forma que se a pessoa tiver cachos, possa usar os cachos sem ser reprimida, se tiver crespos, pode usar o black (eu só insisto que as pessoas usem o black, é tão lindo), se tiverem o cabelinho escorrido, que não sejam julgadas por ele (lembro da minha mãe falando mal do cabelo da Xuxa e pensando: o que você tem a ver com isso, mulher?). Enfim. Eu apenas acho que a liberdade capilar é muito válida, mesmo se vc quiser raspar, colorir, alisar, colocar megahair etc.

Bom, o meu cabelo não é nenhum dos citados acima, ele não é liso, não é enrolado, não faz cachinhos fofos... ele é só armado e grosso, de forma que usá-lo ao natural me leva: muito tempo secando com o difusor ou muita paciência. Então, quando eu tô achando ele lindo só por estar hidratado, mesmo armado e sem forma definida, não gosto que alguém chegue e fale: "seu cabelo tá esquisito, não tá liso nem enrolado, credo." Juro que quase xinguei a indivídua e chamei ela de brega repressora maldita do inferno... affs.

Hoje não tem ilustração... Mas sem mimimi... vou postar isso do tumblr porque me fez rir mesmo com o humor ruim.


quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

[Diário] Meias ideias, psicologia e tumblr.

"If you love somebody
Better tell them while they’re here ’cause
They just may run away from you

You’ll never know quite when, well
Then again it just depends on
How long of time is left for you"

Ontem eu muito tava tendo uma iluminação mental louca sobre alguma coisa e acabou que eu não escrevi e esqueci tudo. Complexo. Sonhei loucamente, tinha trabalho, filme, guerreira mágica, robô gigante, cosplay, tudo misturado! Infelizmente não teve uma ordem lógica para eu conseguir contar. Essas ideias pela metade são paias.

Estou vendo um documentário sobre Freud pelo simples fato de eu ter curiosidade mórbida sobre saúde mental (apesar de não cuidar muito bem da minha própria). Adoro ler, aprender e ver tudo sobre psiquiatria e todas condições mentais muito complexas, só que nunca tinha prestado muita atenção à história das coisas, então resolvi ver esse documentário e entender algumas teorias e tals. Sim, eu qui estudar psicologia e não estudei porque: não sei. Deixa quieto.

Ontem desenhei e depois pintei no tablet, na verdade eu não pintei de verdade, eu preenchi com textura, o que é uma técnica muito legal (e mais rápida que a pintura). Pretendo fazer mais disso. Coloquei no tumblr, mas provavelmente não vai atingir muitas notas (o povo do tumblr não aprecia tanto coisas que não são fanarts, a não ser que seja realmente muito bom). Aqui a foto e a arte:


Tenho que lembrar de importar a rosa da marca para o tablet e aplicar nos desenhos, até parece que eu fiz isso pra nada. Acabo só escrevendo um 'kamiragem' e colando ali... tsc tsc. 




terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

[Diário] Horário de verão, sono e frustração.

"I never saw this coming
Since the beginning you were in control
And now my heart is drumming
Believe this love could maybe save my soul

I hear a voice out of the silence
That can always bring me home"

O fim do horário de verão é sempre um alívio pras pessoas que acabam, pelo menos por uns dias, tendo bons hábito de dormir e acordar mais cedo. Infelizmente para mim, é impossível dormir pelo relógio biológico se o de pulso marcar antes do horário que eu costumo ir pra cama... acabou que ontem dormi mó tarde e acordei cedo (antes das seis) porque o corpo tava acostumado a acordar cedo... aí estou caindo de sono aqui.

O problema do sono é que não consigo me concentrar no que eu deveria (reformular o arquivo), ainda mais quando tenho que ler um por um dos documentos para encaminhar o trabalho. E o medo de cochilar e babar em cima dos documentos? Além disso, eu fico num humor muito deprimido quando estou com sono. Aquela cara de choro e aquela voz de choro... credo.

Estou meio decepcionada com a evolução dos meus desenhos, quero treinar mais e fazer coisas mais bonitas e elaboradas, mas cada desenho que eu termino está apenas igual aos outros... acho paia. Porque as mãos não conseguem fazer o que o cérebro quer? Por que???


Tanto que hoje é repeteco, versão colorida da ilustração de ontem.






segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

[Segunda] Sonho épico, evento pequeno e pintando desenhos.

"I used to change my accent, change my stance
My phone number, the way I dance
Some people change lovers like they change their sheets
But I won't change you honey, you're for keeps"

Eu começo a semana tendo mais um daqueles sonhos longos com uma história meio louca, meio inspiradora. Consegui até reconhecer várias das influências do meu dia para formar essa massa de ideias misturadas de hoje, mas não citarei. Breve resumo:

Inicialmente eu estava numa expedição por uma floresta de pinheiros, só que tudo era branco (mas não era frio nem nevava, só era branco). Tinha umas 50 pessoas juntas andando atrás de alguma coisa secreta (50 pessoas sabendo um segredo nem deve ser segredo mais). Eu acho que estávamos em busca de um lugar e não podíamos voltar. Nisso, um apagão, todas as pessoas ficam inconsciente e quando acordam, uma parte tinha sumido, para cada pessoa desaparecida aparecia um mastro com uma bandeira branca. O restante acordava e começava a seguir o rastro de mastros que estavam enfileirados em linha reta dentro da floresta. Isso se repetia várias vezes, os restantes iam ficando apavorados, mas não paravam, até que sobrava só eu e um amigo (que por acaso é meu amigo da faculdade e e única pessoa conhecida do grupo). Eu insistia que tinha que seguir os mastros até achar a minha irmã (que ou era do grupo e tinha sumido, ou era objeto da busca de motivou a expedição), mas ele insistia que a gente tinha que pedir ajuda (eu não queria porque iria demorar e iríamos perder o rastro). Ele me convencia então e a gente chamava o maior exército da Audácia do bem e íamos em caminhões, helicópteros, etc. Aí achávamos a entrada da base subterrânea do povo que estava sequestrando as pessoas, e era uma super invasão, e eu tava no meio, mas não tinha uma arma, o grupo de resgate conquistou rapidamente o local e eu achava minha irmã e outras muitas pessoas sequestradas. Aí eu pedia ajuda para alguém no grupo de resgate pra nos levar pra fora, mas era uma pessoa do mal disfarçada e ela me esfaqueava no peito. Só que prendiam ela, eu seguia pra um hospital todos vestiam branco e foram comemorar o ano novo na praia... fim.
O sonho noiado de hoje foi oferecido por: Miragem, a sonhadora. Voltemos à programação normal. Ontem teve um desses eventos de otaku gratuitos lá na Ceilândia. Fomos organizar o concurso de cosplay, mas nem deu muita gente. Um carinha veio reclamar para mim que o horário tinha sido muito cedo, que tinha sido desorganizado, etc. Acho engraçado que as pessoas que nunca participaram da organização de nada tem o pensamento que sabem como fazer melhor e insistem em reclamar do que for feito. O público é mesmo ingrato.

Estou fazendo uma rotina diferente com meus desenhos agora. Com o efeito tumblr na minha vida (algumas pessoas começaram a reblogar meus poucos desenhos, aí empolguei), acabo querendo fazer tudo mais caprichado, então resolvi pintar no iPad usando um aplicativo próprio. O resultado não é tão natural (ainda) como o pintado à mão, mas é bem interessante.

O processo consiste em: eu desenho no papel (ainda é a melhor forma de desenhar, não tem comparação), tiro uma fotografia com o iPad, importo a imagem para o aplicativo e abro outra camada, onde faço a lineart (repito os traços do desenho, corrigindo erros e fazendo os efeitos de traçado desejados). Com a lineart pronta, eu vou pintando com os pinceis disponíveis, fazendo efeitos, coloco fundo, mudo o modo da camada, até conseguir que fique como eu quero. Vou postar aqui três fases de um ainda não terminado para dar o exemplo:

Imagem fotografada do caderno (linhas de rascunho e tudo)

Lineart feita no aplicativo.
Primeiras cores aplicadas no processo de pintura digital.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

[Ilustração] Feriados estrangeiros, dia dos namorados e estilo tumblr.

"Like the little school mate in the school yard
We'll play jacks and Uno cards
I'll be your best friend and you'll be my
Valentine"

Oi gente, hoje é Valentine's Day (ou dia de São Valentim, para os íntimos), dia em que se comemora o dia dos namorados em vários locais do mundo. Eu não tenho nada contra comemorar essas datas estrangeiras. Comemoro mesmo, se eu pudesse, sairia fantasiada pedindo doces no Halloween e é isso aí.
A história do Dia de São Valentim remonta a um obscuro dia de jejum tido em homenagem a São Valentim. A associação com o amor romântico chega depois do final da Idade Média, durante o qual o conceito de amor romântico foi formulado. O bispo Valentim lutou contra as ordens do imperador Cláudio II, que havia proibido o casamento durante as guerras acreditando que os solteiros eram melhores combatentes.
Wikipédia, né, gente? No Brasil, a data comemorada é o dia 12 de junho, maravilhosa época de festas juninas, véspera do dia de Santo Antônio (conhecido por ser casamenteiro).

O bom do Valentine's Day é a onda de fanarts que inundam as páginas e os tumblrs, dá tanta inspiração! Eu mesma resolvi desenhar um fanart para o tumblr, vou postar a prévia aqui e pintar depois no iPad (saudades de pintar coisas nos meus aplicativos). É um BBRae porque eu sou dessas! Reparem que o traço está bem de rascunho, estou tentando deixar os desenhos mais espontâneos, mais estilo tumblr mesmo, mas é difícil fazer isso e ainda ficar bom.








quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

[Diário] Trabalho, Sophie Ellis-Bextor e Evgeni Plushenko

"Sexbomb sexbomb you're my sexbomb
And baby you can turn me on"

É difícil tentar manter uma postura de mudança institucional quando mesmo os jovens chefes são tão engessados em hábitos inúteis e ultrapassados que só fazem atrapalhar a máquina pública.

Meu novo cd da Sophie Ellis-Bextor finalmente chegou de Londres!!! Ai que linda, com foto autografada e tudo!! Affs, mulher fotogênica!!



Fico muito triste com os fatos mais aleatórios da existência. Hoje minha tristeza foi porque o patinador de gelo Evgeni Plushenko teve que desistir de terminar as olimpíadas de inverno por ter se machucado. O bicho já é velho de guerra e já ganhou muitas medalhas. Pra mim, uma pessoa que não entende nada do esporte, ele era um cara incrível, as melhores músicas, as melhores performances, sempre aquela expressão metida, muito talento e sempre um público de boca aberta. Parece que eu acompanho a carreira dele, mas eu só o conheci semana passada, numa apresentação em que ele usou o tango de Roxanne como música (só nisso me conquistou), depois fui atrás de informações, vi que tinha umas amigas que curtem e fiquei super fã (em uma semana). É triste ele sair. Por isso ele substitui o desenho de hoje com uma performance que sempre me alegra quando vejo.


quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

[Ilustração] Música, discursos no twitter e comportamento na aula.

"Made a wrong turn
Once or twice
Dug my way out
Blood and fire
Bad decisions
That's alright
Welcome to my silly life"

Como assim o último post não teve música? Gente, que absurdo... eu sempre começo escolhendo a música ou o trecho e depois vou pro post, mas como deixei para definir por último, acabei esquecendo...

Quando faço longos discursos no twitter acabo perdendo parte da força do assunto pra trazer aqui. Mas tem pessoas que conseguem me irritar tanto que parece que a reclamação tem que ser imediata.

Hoje termina o curso de gestão de arquivo, tomara que eu consiga aplicar os conhecimentos o mais próximo do ideal possível (nunca fica perfeito, mas vamos tentando).

Eu assisto aula de uma maneira muito peculiar, alguns professores acham um desrespeito (até eles testemunharem o resultado) e outros compreendem e aceitam. Pros mais abertos, eu chego e aviso no início das aulas, pra outros eu não faço questão. O fato é que eu não consigo assimilar aulas orais e visuais sem escrever, eu tenho que escrever tudo. Quando não é necessário escrever, eu fico desenhando. E sim, eu estou prestando atenção ao que acontece na aula (tanto que chego a responder questões sem tirar os olhos do desenho). Como eu disse, alguns só se convencem que isso dá certo ao final do semestre/período de aula.

Para esse curso de gestão de arquivos, parte das informações eu sei, parte eu não sei, então desenho acompanhando a apostila e hoje eu vou deixar os desenhos que fiz até agora durante a aula (a qual estou aproveitando propriamente).

 

 

 

 

 

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

[Diário] Indignação, implicância fundamentada e Estelar?

Ontem foi o dia da indignação. Levei uma hora e meia pra chegar na minha casa porque o transporte público dessa cidade é uma bosta. Sabe quanto tempo levo de carro entre minha casa e o trabalho no horário que eu saio (que tá começando a ficar ruim o trânsito)? Vinte minutos. Agora dá pra entender porque todo mundo nessa cidade quer ter carro, encher a rua de barulho estresse e poluição, porque a porcaria do transporte coletivo não funciona.

Também foi o dia de libertação do "eu avisei". Como eu já citei antes, odeio quando acham que o meu julgamento é baseado em implicâncias aleatórias, subestimando assim a minha capacidade de avaliar uma situação com racionalidade. Sempre parece que as pessoas acham que eu sou um monstro emotivo que tem tendências a não gostar de alguns sem motivo. Acham que eu sou só implicante e pronto, passam por cima das minhas opiniões baseados nisso. Ontem rolou um momento em que foi provado que a minha 'implicância' mostrou ter fundamento e quem sabe dessa forma as pessoas parem de achar que eu falo/faço as coisas de graça, só por ser tendenciosa. O chato só é que parece que eu tenho que me provar dia após dia para acreditarem na minha capacidade. Um saco.

Depois de incontáveis Ravenas, trago para vocês uma Estelar. Eu não gostava dela quando comecei a assistir, achava muito chatinha, mas o doce da Estelar foi me conquistando aos poucos. Comecei a achar ela engraçada, depois fofa, depois 'a mais amável das amigas'. É uma personagem muito linda mesmo. Eu raramente desenho ela, não me identifico muito.


segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

[Tutorial] Viver aos domingos, fanfic e passo a passo.

"I am falling 
I am fading
I am drowning, help me to breathe
I am hurting
I have lost it all 
I am losing, help me to breathe"

Acabei não postando no domingo, mas acho que nos fins de semana as pessoas vão viver fora da internet e não se ligam tanto nessas coisas de acompanhar blogs, então acho que não tem tanto problema. Eu deveria ter ido viver no domingo também, mas acabei ignorando o mundo e me afundando numa poça de preguiça e calor.

Tive umas ideias para fanfics de Teen Titans, nenhuma romântica por enquanto, mas todas naquela vibe fofinha, uns toques de drama, quem sabe em breve?

Hoje vou finalmente deixar o passo a passo do desenho da rosa. Eu sempre achei legal desenhar rosas e é relativamente fácil. Vou postar então como é o processo!

Primeiro o miolinho, dá pra começar com uma espiral. Depois ir encaixando as pétalas ao redor, lembrando que há uma hierarquia entre elas.











Para fazer as pétalas externas, lembrar de colocar essas pontinhas para simular quando as pétalas da rosa viram para fora.
























Depois de desenhar todas (vejam que nesse caso, como eu queria fazer um arquivo vetorizado, eu fiz os encaixes entre as pétalas sem encostar os traços), eu preenchi com lápis, mas depois passei uma caneta nanquim para que na hora que fosse digitalizado ficasse mais uniforme.
 























Depois disso, eu digitalizei e transformei em vetor para poder fazer as assinaturas e tals. Se quiserem, salvei os prints desse processo também e posso fazer o passo a passo.

sábado, 8 de fevereiro de 2014

[Sábado] Cílios, Matrícula Web e Estranha Raven.

"And you don't seem the lying kind
A shame that I can read your mind
And all the things that I read there
Candle-lit smile that we both share
And you know I don't mean to hurt you
But you know that it means so much
And you don't even feel a thing"

Ganhei um rímel muito maneiro que faz os cílios ficarem enormes e quando lavo não fico com aquela cara de panda que os outros deixam, quero desses pra sempre!

Quero praia.

Quero férias.

Quero sossego.

Ainda não entrei no sistema da UnB pra ver o que eles me ofereceram, motivo: não sei o que fazer. Não sei se me arrisco a tentar pegar turmas de optativas que serão obrigatórias quando eu entrar com pedido de dupla habilitação ou se pego a obrigatória da habilitação atual e formo mais rápido... Que agonia... Se ao menos houvesse uma chance boa de eu conseguir todas as matérias que quero, nada disso me deixaria assim aflita.

Hoje deixo aqui uma ilustração da Ravena... sim, é a Ravena com o outfit do "Teen Titans Spotlight: Raven", ela é essa criança emo aí.


sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

[Diário] Música, trabalho e desenho velho.

"Tem uma luz por trás daquela serra
Mira, mas não erra, minha pequena
A noite é longa e é tanta terra
Poderemos estar mortos noutra cena

Não chore não, querida
Esse deserto finda
Tudo aconteceu e eu nem me lembro...
Me abrace minha vida, me leve em teu cavalo
E logo no paraíso dançaremos"

Essa música me lembra muito a história do Stephen King "A Torre Negra"... acho que o Fagner lia isso... será? Fico sempre viajando nas músicas que me lembram histórias que em nada estão relacionadas com elas. Algumas músicas do Zé Ramalho me lembram Evangelion, Perfect, da P!nk me lembra a Ravena (um dia faço um AMV), Fragile do Sting me lembra a X-23... São muitas as outras, talvez eu faça uma lista.

Hoje o trabalho foi tão corrido que não deu pra eu postar mais cedo. É chato quando tem tanto trabalho, mas principalmente porque as pessoas são muito desorganizadas e acaba que a gente tem muito re-trabalho, ou seja, as vezes se passa horas fazendo uma coisa e então, por um capricho, é necessário fazer tudo de novo.

Meus lábios ainda estão sofrendo com a queimadura de casca de laranja... tá paia... nem bepantol tá conseguindo ajudar.

Hoje vou deixar uma ilustração bem coloridinha que eu fiz faz um tempinho atrás.


quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

[Diário] Calor, trabalho e mais Ravena.

Todo mundo cozinhando Brasil a fora... nossa, como está quente... o pior é estar quente e trabalhar num lugar que a roupa social é praticamente obrigatória... preciso usar regata e shortinho!

Lembra aquela atitude positiva que eu falei sobre o trabalho ontem? Tô quase me arrependendo dela. Eu sei que é fraquejar, mas poxa, as pessoas estão abusando da boa vontade já. Credo.

Ontem eu li Teen Titans Spotlight: Raven. Até fiz uma resenha pro skoob, mas aí o site perdeu e eu fiquei com preguiça de reescrever. Mas duas ideias que eu achava que só eram de fanfic apareceram e agora eu sei que são oficiais: a Ravena está numa escola de ensino médio nessa história (o que é meio louco, porque ela é uma empata e o ensino médio é o pior lugar pra alguém capaz de sentir todos as emoções ao redor e ainda ter que controlar as próprias). A outra informação é que nas palavra da própria Ravena, ela é uma curadora (healer) e a obrigação dela é curar as pessoas que estejam machucadas, mas cada fez que ela cura alguém, ela absorve a dor como dela própria. Fiquei refletindo em todas as fanfics que isso aparecia e eu achava um exagero, mas era verdade. Muito dramático. Então foram essas as novas atualizações no perfil da Ravena.

Deixo vocês com um desenho da Ravena que eu fiz um dia desses, mas ficou meio ruim, talvez eu melhore digitalmente um dia.


quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

[Personagem] Insatisfação, mudança de atitude e X-23

"25 years and my life is still
Trying to get up that great big hill of hope
For a destination
I realized quickly when I knew I should
That the whole world's made up of this brotherhood of man
For whatever that means"

Acho que essa música se encaixa na vida de muita gente que eu conheço. Todo mundo tentando decidir como será sua vida como adultos. Engraçado é que como eu sou mais velha que a maioria dos meus amigos, acaba que eles acham que eu já passei dessa fase, estou trabalhando e tals, tenho minha vida praticamente estabilizada. Bom, não é bem assim. 

Ainda estou decidindo o que fazer da vida, mas estou numa situação ainda mais arriscada do que as pessoas que não começaram a vida ainda, porque a coisa mais certa do mundo é a inércia de uma posição confortável. Eu penso muito em mudar de vida, mas estou sentada pra sempre nessa cadeira, levando a vida na boa. Sei o que tenho que fazer para começar uma mudança, mas como eu já disse anteriormente, vou adiando... adiando... daqui a pouco me aposento fazendo isso. Não quero.

Apesar disso, hoje resolvi tomar uma atitude melhor em relação ao meu trabalho, apesar de estar me sentindo subutilizada dentro do meu potencial, acho que a minha obrigação como servidora desse país é tentar fazer o melhor trabalho possível, mesmo que dentro dessas atribuições não muito glamourosas. Semana que vem: curso de gestão de arquivos para melhorar um aspecto. Não posso esperar recompensas, o esforço não é realmente compreendido por todos, essa é a parte mais difícil, mas ainda vou tentar. Essa unidade é muito melhor que muitas, apesar de tudo.

Ontem comecei a desenhar uma personagem que eu adoro do universo Marvel, a X-23 (ou Laura Kinney). Como sempre, uma história de vida dramática... X-23 é um clone da Arma X, conhecido como Wolverine. Pera, um clone dele sendo mulher? Acontece que o processo de clonagem não foi bem sucedido por 22 tentativas até que a Dra. Kinney resolveu tentar mudando o os cromossomos sexuais da amostra para femininos. Assim nasceu uma garotinha, com todos os poderes do Wolverine, só que ela nasceu em laboratório e foi treinada para ser uma máquina de matar. É claro que isso não poderia dar certo. Negligenciada em todos os aspectos emocionais, a única pessoa que demonstrou um pouco de afeto na infância foi a mulher que a clonou (e de quem herdou o sobrenome). Ela tem vários problemas psicológicos graves pelo que passou a vida toda e é muito perigosa, mas não tem como não amar a fragilidade emocional da X-23, até o Gambit deu o maior apoio moral pra ela.


Enfim, o que eu mais gosto da história da Laura é que ela surgiu no X-Men Evolution e acabou sendo adotada como personagem oficial, ganhou várias revistas para ela e hoje é um membro do universo de mutantes mais legal que existe! Recomendo demais as histórias dela. Meu desenho (material: copics).







terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

[Diário] UnB, tumblr e copics

"And we'll never be royals
It don't run in our blood
That kind of lux just ain't for us
We crave a different kind of buzz

Let me be your ruler
You can call me queen bee
And baby I'll rule, I'll rule, I'll rule, I'll rule
Let me live that fantasy"

Ah, essa universidade ainda vai me matar de desgosto. Uma das matérias importantes que eu ia fazer choca horário com outra que eu tenho que fazer para não atrasar o fluxo... ou seja, vou ter que abrir mão de uma delas. Se tudo der certo, vou ter aula praticamente só terça e quinta, o que não é tão ruim. Torçam para eu conseguir matérias legais!

Estive arrumando meu tumblr, ele está ficando fofinho, faz tempo que eu não me metia a arrumar html, estou um pouco enferrujada. 

Meu amore chegou ontem a noite, foi legal, muitos beijinhos, muitos presentes (muitas dívidas tbm...). Pena que não tinha a caneta Inkling... agora tenho mil perfumes e creminhos! Também uma bolsa térmica para carregar coisas!

Ontem também entregaram minhas Copic Ciao, estou empolgadíssima porque agora tenho pelo menos um mínimo de cores para colorir (antes eu só tinha as básicas que acabavam por ser muito escuras). Lembram do desenho de ontem? Pois é, estou postando a foto de como ficou e a versão digitalizada (o escâner daqui não é dos melhores, perde vários detalhes, mas a foto mostra).